e

O novo normal e as artes

Há quem defenda o termo "novo normal", cunhado pela imprensa ao longo do período de enfrentamento da pandemia por covid-19, como a mudança de paradigma que prevalecerá daqui para frente.


Não teremos retrocessos no que diz respeito as exigências de mudança de postura no mercado de trabalho, na vida pessoal e nas formas que escolhermos para nosso lazer e entretenimento.


Agora, somos responsáveis por uma adaptação tremenda e urgente, pois é preciso refazer a economia dos países de maneira sóbria, inteligente e saudável em todos os níveis, inclusive, o mental. É, pois a sanidade das pessoas está sendo provocada por todos os lados físicos, emocionais, materiais e financeiros.






O que artistas, produtores e técnicos e cenotécnicos podem fazer com tantas restrições?


As pessoas, de um modo geral já entenderam a necessidade de manter a comunicação online sempre disponível. Redes Sociais, lives tornaram-se ferramentas de sinalização de que há vida em meio ao isolamento.


Sobretudo, para a música, entre outras artes, estar online se tornou "sinal de S.O.S", ou "continuo aqui!". Os museus, espaços de artistas plásticos, arquitetos e performáticos das artes, agora pautam as visitas virtuais como estratégia de sobrevivência.


Então, existem soluções e existe uma grande sensação de ansiedade para voltar a fazer tudo como antes; shows lotados, grandes palcos, estádios cheios, lotação esgotada nos teatro e cinemas e muita "gente bonita", sem máscara, circulando!





Essa realidade, que outrora foi nosso apogeu, já não é mais possível devido, ao tempo que as vacinas levam para fazer efeito no corpo e devido ao nosso terror extensivo e constatação notória de o vírus é mutante, tem várias cepas e variantes que nos surpreendem a cada tentativa de superação.


Ainda não sabemos até que ponto as vacinas irão cobrir todas essas ameaças, enfim, somos convocados a evitar aglomerações, mesmo que esta seja uma das principais formas sociais de exposição do trabalho dos artistas.


O artista vai aonde o povo está; cremos tanto nisso que mudar de uma hora para outra é frustrante.


As soluções estão aparecendo com o tempo, calma e prudência. Estamos todos reaprendendo.


As atitudes mais importantes para nos mantermos saudáveis e ativos:


a) cuidar de si e dos outros respeitando as normas para evitar o contágio por covid-19;


b) usar as mídias sociais para enviar seus sinais de fumaça: "estou vivo", "preciso de ajuda" ou "posso te ajudar?", "meu trabalho vale meu pão de cada dia, dentro ou fora da rede social - respeite-o!";


c) fazer anúncios na internet;


d) ter bons parceiros e continuar mantendo contato com eles mesmo a distância;


e) estar junto do seu público online por meio de campanhas de anúncios, memes e virais de redes sociais;


f) fazer um plano de marketing digital com uma proposta focada para este momento.


Seguir em frente cheio de compaixão, atenção e coração aberto.


Orai, vigiai e faça arte!




37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

APSA CAPTAÇÃO E PROMOÇÃO DE VENDAS - Belo Horizonte/MG - Brasil |CNPJ 33.670.425/0001-67 | +55 (31) 3418-1729 | Atendimento Online no WhatsApp (31) 98487-2880