Governo garante venda de acarajé durante os jogos da Copa 2014


A medida da Fifa limitará a propagação das marcas concorrentes aos patrocinadores do mundial


Tiago Di Araújo
tiago.araujo@redebahia.com.br
O secretário da Secopa-BA (Secretaria Estadual para Assuntos da Copa), Ney Campello, garantiu em entrevista ao iBahia, que a venda de acarajé será totalmente liberada no entorno da Arena Fonte Nova, durante os jogos da Copa do Mundo 2014 e da Copa das Confederações. 

O assunto virou uma polêmica nesta quinta-feira (4), após veículos de comunicação anunciarem a proibição da comercialização dos quitutes. Campello, por sua vez, fez questão de ressaltar que a informação é falsa e as baianas não terão restrição para vender o bolinho.

Segundo o secretário, a limitação estipulada pela Fifa é em relação ao marketing de empresas concorrentes aos patrocinadores do mundial e informou que os ambulantes poderão comercializar normalmente os produtos, no entanto que sejam produtos relacionados às marcas patrocinadoras. "Muitas empresas, aproveitam dos ambulantes para propagar a sua marca, o que não será permitido", explicou. 

O representante ainda citou alguns exemplos do que poderá haver restrição. "A Habib's tem uma unidade próxima a Arena Fonte Nova e nem por isso será proibida de funcionar. Ela (Habib's) não poderá levar sua marca e produtos para fora da sua unidade fixa, pois, é concorrente da Mc Donalds, que é um patrocinador", ressaltou. Outro exemplo citado foi em relação a uma outra patrocinadora, a marca de bebidas, Coca-Cola. Os ambulantes não terão permissão para comercializar bebidas das marcas concorrentes.

Quanto aos acarajés, abarás e diversos quitutes tradicionalmente conhecidos na Bahia, o comércio será totalmente liberado. Questionado sobre a possibilidade de pontos de vendas dentro da Arena, Campello alertou que o estádio ficará a disposição da Fifa, que determinará os produtos comercializados no ambiente interno. "Quem diz o que vende dentro da Arena é a Fifa. Agora, se ela solicitar a venda de acarajé por ser um patrimônio imaterial da Bahia, teremos o maior prazer em atendê-los, já que estamos qualificando as baianas para caso isso aconteça", explicou.

Essa medida da Fifa começa a vigorar 21 dias antes da realização dos eventos e valerá apenas durante o período da Copa das Confederações, em 2013, e da Copa do Mundo 2014. Durante qualquer outro evento realizado na Arena, a comercialização voltará ao normal.

O acarajé, quitute tradicional, é tombado pelo Instituo do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como patrimônio imaterial da Bahia.
Matéria original iBahia

Americanas.com

Postagens mais visitadas deste blog

@Binoculocultura

@Binoculocultura
Notícias para seus projetos!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *