SABORES DA GASTRONOMIA DE MINAS SÃO APRESENTADOS AO MUNDO NO MADRID FUSIÓN


Foi aberto nessa segunda-feira (21), em Madri, na Espanha, o maior festival gastronômico do mundo. O governador Antonio Anastasia participou da solenidade oficial de abertura do Madrid Fusión, que tem Minas Gerais como o grande homenageado. Acompanham o governador Anastasia a secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, de Turismo, Agostinho Patrus Filho, e de Cultura, Eliane Parreiras.
É a primeira vez na história do festival que um Estado subnacional é destaque. “Aqui estamos com muito orgulho representando o Brasil e, mais do que isso, mostrando que a gastronomia mineira é uma gastronomia internacional”, afirmou o governador.
A oportunidade foi conquistada graças ao esforço do Governo do Estado, com a mobilização de diversas federações mineiras, com o objetivo de divulgar a culinária, gastronomia e cultura mineira pelo mundo afora. A iniciativa vai ao encontro do grande objetivo do Governo mineiro de internacionalização do Estado, a fim de propagar a cultura, a gastronomia, as qualidades e atratividades de Minas Gerais, atraindo turistas, empresas e negócios, gerando mais empregos, renda e qualidade de vida para os mineiros.
Em entrevista coletiva na abertura do evento, Anastasia explicou como surgiu a intenção do Governo de Minas em investir na área. “Minas Gerais já tem na gastronomia um de seus valores mais importantes, já, por séculos, reconhecida como uma gastronomia especial. Assim é sentida não só por brasileiros, como também por aqueles que nos visitam de fora. Resolvemos investir muito na imagem de Minas Gerais. Fizemos, nos últimos anos, um grande esforço para tornar o Estado cada vez mais conhecido e nos indagamos qual o cartão de visita que temos. Foi feita uma pesquisa e o percentual expressivo de cerca de 22% dos que visitam Minas referem-se à gastronomia. É um valor extraordinário. Então, resolvemos investir na gastronomia mineira”, afirmou o governador.
E Minas não quer perder a oportunidade de divulgar a cultura gastronômica do Estado. Eventos como o Comida di Buteco, em Belo Horizonte, e o Festival de Gastronomia, em Tiradentes, são tratados como exemplo da bem sucedida iniciativa do setor privado, com o apoio do Governo, que atrai turistas do mundo inteiro. O que o governo quer agora propagar esses eventos para o mundo. “Já temos eventos reconhecidos, mas tínhamos que dar um passo um pouco mais ambicioso, um passo para dar uma dimensão internacional à nossa gastronomia. E não há local mais adequado do que o Madrid Fusión, que é o Oscar da gastronomia mundial”, explica Anastasia.
Produtos mineiros
Um dos principais estandes do Festival é o de Minas Gerais. Nele, produtos típicos da culinária mineira estão disponíveis para degustação e apreciação das dezenas de chefs e centenas de jornalistas de todo o mundo que participam do Madrid Fusión. Cachaça, geleias, queijo e café são algumas das delícias que podem ser apreciadas. “De todo o café que é produzido no mundo, um quarto vem de Minas Gerais. Temos a figura do pão de queijo que, simbolicamente, é um produto tão mineiro, representa nossa culinária e que hoje já é industrializado e exportado para muitos países. O pão de queijo é quase um símbolo de Minas Gerais”, lembra Anastasia.
A água oficial do evento também vem de Minas Gerais. O que parece um simples produto é muito apreciado e valorizado pelos amantes da boa gastronomia. “Houve um esforço imenso do Governo de Minas Gerais para restabelecer uma coisa que era muito tradicional no Brasil e estava esquecida há muitos anos, que são as águas minerais e que nem eram produzidas mais. A nossa empresa de água, a Copasa, assumiu a gestão das águas e voltou a engarrafar a Caxambu, a Cambuquira, a Araxá e, em breve, a Lambari, e essas águas se tornaram as águas oficiais. Eu me lembro que, no almoço que oferecemos à direção do Madrid Fusión, em Belo Horizonte, os diretores ficaram muito impressionados com a qualidade, especialmente da água mineral Cambuquira, que, no passado, foi considerada como uma das melhores águas do mundo”, afirmou o governador.
Por ser um evento de exposição, o governador Anastasia acredita que os objetivos de mostrar Minas sejam alcançados. “A expectativa de negócios agora vai se desdobrar naturalmente porque esse festival não é um evento de negócios de compras, ele é uma questão de serviços e de referências. O objetivo é que esse conhecimento se desdobre em valor subjetivo do valor patrimonial de Minas”, explicou Anastasia.
Fonte: SEPLAG

Americanas.com

Postagens mais visitadas deste blog

@Binoculocultura

@Binoculocultura
Notícias para seus projetos!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *