Norte de Minas e Jequitinhonha devem receber oficinas sobre editais para criadores e produtores negros



Município de Taiobeiras, no Vale do Jequitinhonha
A Representação Regional Minas Gerais do Ministério da Cultura está programando para a segunda quinzena de março – provavelmente entre os dias 14 e 15/03 – nova rodada de oficinas de capacitação sobre os editais para criadores e produtores negros. Desta vez, as localidades beneficiadas se encontram no extremo norte do Estado – município de Manga, a 709 km de Belo Horizonte – e no Vale do Jequitinhonha – Taiobeiras, a 683 km da capital. A realização destas oficinas partiu de demandas de produtores, artistas e entidades desses municípios e da região, que não puderam comparecer aos outros eventos realizados pela RRMG desde janeiro.
Ao todo, já foram 7 meso e microrregiões do Estado que receberam as oficinas, em atividades ocorridas em Ponte Nova (Zona da Mata), Uberlândia (Triângulo Mineiro), Juiz de Fora (Zona da Mara ), Belo Horizonte (Central), Governador Valadares (Vale do Rio Doce), Montes Claros (Norte de Minas) e Três Corações (Sul de Minas). Mais de 350 pessoas participaram dos eventos.
O prazo de inscrições para os editais voltados para produtores e criadores negros se encerra em 25 de março (com exceção dos editais de coedição de autores negros, que termina em 30 de abril). Para participarem, os interessados devem ser autodeclarados negros (pretos e pardos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE).
Participantes da oficina ocorrida em Montes Claros no dia 26/02
O objetivo das iniciativas é promover a inclusão social dos afrobrasileiros por meio da formação de novos escritores, da elevação do número de pesquisadores negros e das publicações de autores negros, do incentivo ao surgimento de pontos de leitura de cultura negra em todo o país, da premiação de curtas-metragens dirigidos ou produzidos por jovens negros, na faixa de 18 a 29 anos, e da criação de oportunidades para que artistas e produtores negros ocupem palcos, teatros, ruas, escolas e galerias de arte de todo o país.
Os valores investidos superam os R$ 9 milhões e estão em conformidade com metas estabelecidas pelo Plano Nacional de Cultura e pelo Estatuto da Igualdade Racial. O Minc disponibiliza esses recursos por meio da Secretaria do Audiovisual, da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), ambas instituições vinculadas ao Ministério.
Saiba mais sobre os editais AQUI .
Fonte: MinC

Americanas.com

Postagens mais visitadas deste blog

@Binoculocultura

@Binoculocultura
Notícias para seus projetos!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *