Rio paga maiores salários de 8 dos 14 setores da economia criativa

Diário Guarapuava/FolhaPress

Por Pedro Soares 
RIO DE JANEIRO, RJ, 20 de novembro (Folhapress) - Sede de importantes centros de pesquisa e de polos produtores da indústria da mídia e entretenimento, o Rio de Janeiro concentra os profissionais mais bem pagos de oito dos 14 segmentos da indústria criativa em 2011, segundo pesquisa da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro). 
O estudo, divulgado semana passada, aponta que recebiam os maiores salários do país os trabalhadores das áreas de pesquisa e desenvolvimento (R$ 12.036); arquitetura e Engenharia (R$ 10.809); artes cênicas (R$ 7.015); software, computação e telecom (R$ 5.820); televisão e rádio (R$ 4.709); filme e vídeo (R$ 3.671); design (R$ 3.023) e artes (R$ 2.954). 
O Rio de Janeiro tinha o maior salário médio dos segmentos da indústria criativa (R$ 7.275). Em seguida, ficaram Distrito Federal (R$ 5.832) e São Paulo (R$ 5.037). 
No Distrito Federal, conhecido mundialmente por seus projetos arquitetônicos, o salário médio mais alto era do setor de arquitetura e engenharia (R$ 9.084). 
Além disso, por ser um local onde as empresas de mídia mantém sucursais por causa da cobertura do governo federal, o mercado editorial pagava os melhores salários do país: R$ 5.832. 
De um modo geral, os trabalhadores das indústrias criativas tinham salários mais altos do que a média. 
Enquanto o trabalhador brasileiro recebia, em média, R$ 1.733 por mês em 2011, os profissionais de segmentos criativos recebiam 38% a mais no Ceará (R$ 2.388) a até mais de quatro vezes esse valor no Rio de Janeiro (R$ 7.275).  

Fonte: http://www.diariodeguarapuava.com.br/noticias/economia/20,9247,20,11,rio-paga-maiores-salarios-de-8-dos-14-setores-da-economia-criativa.shtml

Americanas.com

Postagens mais visitadas deste blog

@Binoculocultura

@Binoculocultura
Notícias para seus projetos!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *