O desafio de popularizar a prática do incentivo à cultura


Portal atrai pessoas físicas, mostrando que suas doações também são dedutíveis do Imposto de Renda.
Popularizar a cultura do incentivo no Brasil é um desafio antigo da empresária e ex-assessora do Ministério da Cultura (MinC), Raquel Moriama. Desde dezembro, no entanto, a tarefa ganhou um novo fôlego e alcance.
O lançamento do portal cliqueincentivo.com.br dá mais uma oportunidade para pessoas físicas e jurídicas apoiarem com doações em dinheiro projetos culturais, sociais e esportivos aprovados sob os critérios das leis de incentivo do governo federal.
A intenção, conta Raquel, é estimular contribuições que, depois, poderão ser deduzidas do Imposto de Renda. Este é o benefício - ainda pouco conhecido - das Leis Roaunet, do Esporte e do Audiovisual. Elas permitem que até 6% do IR seja revertido a iniciativas que prometam desenvolver as artes e o esporte.
O site conta com oito projetos na sua vitrine, no momento, voltados a espetáculos de teatro e a concertos de música, mas já prepara a divulgação de mais outros vinte até o fim de janeiro. "Existe um mercado muito grande (para leis de incentivo) no país, mas ainda é pouco explorado por falta de informação", afirma Raquel.
O novo portal deve mexer com os hábitos tanto de colaboradores independentes (pessoas físicas) quanto dos idealizadores de projetos e agora captadores on-line. "A maioria dos autores de projetos têm o costume de relacionamento com empresas (pessoas jurídicas).
O que queremos é incentivar a participação das pessoas físicas também", comenta Raquel. Segundo ela, em 2011, cerca de 16 mil pessoas físicas doaram para ações ligadas à Lei Rouanet, gerando um total de R$ 18 milhões em captação.
Explicar as vantagens da lei, criada em 1991, e seu passo a passo para doações, foi a rotina de Raquel durante sua passagem como assessora técnica de projetos do MinC, até 2000. Suas palestras, porém, eram vistas em grande parte por empresários.
Agora, a meta do Clique Incentivo é reunir, no mínimo, duzentos projetos até completar seu primeiro ano de funcionamento. "Procuramos projetos que sejam viabilizados", destaca Raquel.
A seleção dos projetos é baseada em análise técnica e consultas aos ministérios. Se aprovado, os empreendedores recebem orientações para divulgar suas ideias, com custo zero. Aproximadamente R$ 1,5 milhão em investimentos foi o valor inicial para viabilizar todo o portal.
Além das leis federais, o portal já estuda integrar outras legislações estaduais de incentivo para operações futuras. Um dos ‘cases' mais avançados e com "grande potencial", segundo Raquel, é do governo do Maranhão. "Mas ainda não devemos trabalhar com tais leis em 2013", ressalta.
A partir de fevereiro, o portal inicia a divulgação de seus conceitos em tevê aberta por meio de propagandas em emissoras filiais do SBT pelo interior de São Paulo, baixada santista e regiões de Goiás. Uma reforma do layout do site também está agendada para os próximos dias.

Americanas.com

Postagens mais visitadas deste blog

@Binoculocultura

@Binoculocultura
Notícias para seus projetos!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *