Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Telecom

Celulares Top com precinho mini!

Imagem
Todos os anunciantes deste site têm super ofertas para oferecer pra você! Tá curioso? Clica aqui no link e pegue ofertas incríveis. Inclusive no meu link de Parceiro Magalu, só celulares Top com precinho mini e mais parcelamento no cartão de crédito! Confere e vem ser feliz!

Binóculo Cultural Boletim Diário - 08/05/2020

Imagem
Oportunidade na crise: loja digital é saída para ninguém parar Ferramenta FiqueEmCasa.Shop promete acelerar o comércio eletrônico local e envio a partir da loja Setor de telecom na América Latina sofre impacto de R$ 25 bilhões devido à Covid-19 Congresso têm 20 projetos que proíbem interrupção de telecom durante a Covid-19 Dez projetos no exterior são lançados na Feira Global do Unicórnio - a TOJOY energiza a recuperação econômica global Secec terá R$ 2 milhões para premiar artistas brasilienses Em meio a coronavírus, salas de cinemas com 10 pessoas são consideradas cheias

Seminário em Brasília debate políticas de telecomunicações

Diretor-presidente da ANCINE, Manoel Rangel comanda mesa de debates sobre TV paga Acontece em 20/02, em Brasília, a  12ª edição do Seminário Políticas de (Tele)comunicações , organizado pela TELETIME em parceria com a Universidade de Brasília - UnB. O evento pretende promover um debate sobre as perspectivas políticas do Governo Federal no setor de comunicações, a agenda regulatória e as perspectivas de mudanças no marco legal do setor, o futuro das políticas de banda larga e a evolução dos serviços de radiodifusão. Na palestra "ANCINE: um balanço dos primeiros movimentos", às 11h30, o diretor-presidente Manoel Rangel fará um avaliação da relação da agência com o mercado e a sociedade e da evolução do marco regulatório do mercado de Comunicação de Acesso Condicionado, depois da entrada em vigor da Lei 12.485/2011. A mesa também contará com a presença do consultor legislativo do Senado Federal, Marcus Martins e de um representante da Associação Brasileira de TV por Assinatura

ENTENDA A INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES QUE ESTÁ SENDO MONTADA PARA A COPA

Imagem
Em reportagem, TV MiniCom detalha os investimentos e serviços que estão sendo feitos em telecomunicações para o Mundial de 2014 O Governo Federal trabalha para implantar a rede de fibra ótica que fará a conexão entre as seis sedes da Copa das Confederações e para disponibilizar a tecnologia 4G nestas capitais, até maio deste ano. A previsão é a de que a infraestrutura e o serviço estejam entregues nas outras seis cidades da Copa do Mundo até o fim de 2013. A rede que ligará as sedes é parte da infraestrutura de transmissão dos jogos. Dentro das cidades serão implantadas redes metropolitanas, cujo foco central é o estádio, mas que também incluirá Centros de Treinamentos de Seleções (CTS), hotéis e central de venda de ingressos, por exemplo. Cada arena terá duas estruturas de fibra ótica, sendo uma reserva, caso a primeira falhe. Na reportagem abaixo, produzida pela TV MiniCom, do Ministério das Comunicações, o chefe da pasta, Paulo Bernardo, comenta sobre o legado que o país te

MiniCom e FIFA assinam compromisso sobre telecomunicações

Imagem
Brasília, 28/01/2013 - "Sem telecomunicações não há Copa", foi a afirmação feita tanto pelo secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, quanto pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, no ato de assinatura, em Brasília, do Memorando de Entendimentos entre a União e Federação Internacional de Futebol visando a garantia de um serviço "exemplar" de telecomunicações para a Copa 2014. (Foto: Herivelto Batista) Segundo Valcke, a telecomunicação é uma "grande peça da organização da Copa", ao que Bernardo completou ressaltando que "sem uma boa comunicação é como se a Copa não existisse". Paulo Bernardo disse que foram 18 meses de negociações entre governo e Fifa sobre os termos da Garantia nº 11 referente a telecomunicações. O entendimento final hoje assinado no Memorando determina que é responsabilidade do governo as obras que ficarão de legado para o país e o que for utilizado apenas para a realização dos jogos, será responsabilidade da FIFA

Sem telecomunicação não há Copa

Imagem
“Se não houver telecomunicações é como se a Copa não existisse”. A afirmação foi feita pelo ministro das Comunicações Paulo Bernardo, nesta manhã durante a assinatura do Memorando de Entendimentos entre a União e a Federação Internacional de Futebol (Fifa). O acordo foi assinado pelo ministro e o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, que na ocasião reiterou a afirmação de Paulo Bernardo sobre a importância da infraestrutura de telecomunicações para a Copa do Mundo de 2014. Além da instalação de circuitos de fibra ótica duplicados e independentes para a transmissão dos jogos, o MiniCom é responsável pelo aprimoramento dos serviços de internet e telefonia móvel. Fonte: Revista Eletrônica Conexão Minicom/Ministério das Comunicações http://www.conexaominicom.mc.gov.br/noticias/1187-sem-telecomunicacao-nao-ha-copa

Download: usuários que baixam música de graça compram 30% mais

Estudo publicado pela universidade de Columbia, nos Estados Unidos, aponta que os usuários de internet que costumam compartilhar arquivos na rede compram 30% mais arquivos de música digital do que os não praticantes do que muitos chamam de "pirataria virtual". O estudo, realizado nos Estados Unidos e na Alemanha, também constatou que os usuários de internet costumam ver negativamente a imposição do copyright, em práticas como controle de banda ou suspensão da internet e processos penais e multas contra quem divide arquivos. Estudos já publicados no passado, aponta o site  Torrent Freak , indicavam que usuários que compartilham arquivos são inclusive mais propensos a comprar CDs do que quem não compartilha. De acordo com o site  Arstechnica , no entanto, o estudo pode indicar apenas que os fãs de músicas são mais atraídos ao compartilhamento na internet, o que não significaria que os "piratas" colaboram mais com a indústria musical. Fonte: Terra Notícias

Congresso de telecomunicações acaba dividido e com trocas de acusações

Delegação brasileira para o WCIT-12 avaliou positivamente sua atuação e o documento final, do qual é signatária A polêmica envolvendo a regulamentação e governança da internet acabou por minar um acordo no  Conferência Mundial de Telecomunicações Internacionais (CMTI-12).  O novo tratado das Nações Unidas sobre os novos Regulamentos de Telecomunicações Internacionais (ITRs) foi assinado nesta sexta-feira (14) por 89 Estados-membro da  União Internacional das Telecomunicações (UIT),  incluindo o Brasil. Isso significa que dos 152 presentes, 55 ficaram de fora e justamente os com mais peso econômico no que diz respeito à internet e telecomunicações: União Europeia, Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Índia e a Austrália. Os Estados Unidos já haviam declarado publicamente que não assinariam um tratado que tentasse estabelecer a regulamentação internacional da internet e o fizeram. Há bastante ruído sobre o quanto o novo tratado realmente avança neste sentido. Um dos pontos considera

Um total 89 países assinam polêmico tratado sobre telecomunicações

DUBAI, 14 dez 2012 (AFP) - O novo tratado das Nações Unidas sobre o regulamento das telecomunicações foi assinado nesta sexta-feira por 89 Estados-membros da União Internacional das Telecomunicações (UIT), em um contexto de objeção em relação à internet por parte de vários países, entre os quais Estados Unidos. "Agradeço aos 89 Estados que assinaram o tratado", declarou Mohamed Al-Ghanim, presidente da Conferência Mundial sobre as Telecomunicações Internacionais (UIT), que terminou seus trabalhos nesta sexta-feira, em Dubai. No total, 55 países não assinaram o documento, acrescentou. Os Estados Unidos anunciaram na quinta-feira que não assinariam o acordo de telecomunicações global porque o texto abriria as portas a uma regulamentação maior da rede por parte dos governos, explicou o chefe da delegação americana. "Os Estados Unidos anunciaram hoje que não podem assinar (a regulamentação do tratado) em sua forma atual", afirmou Terry Kramer, chefe da delegação america

A internet ameaçada

A liberdade na internet está em risco. Na Conferência Mundial de Telecomunicações, que acontece até sexta-feira... A liberdade na internet está em risco. Na Conferência Mundial de Telecomunicações, que acontece até sexta-feira em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, são discutidas propostas para ampliar os poderes dos governos sobre a rede mundial. A própria União Internacional de Telecomunicações (UIT), agência da Organização das Nações Unidas que promove o encontro, quer tomar para si a responsabilidade sobre a internet. O objetivo da reunião, com representantes de 193 países, é atualizar a Regulamentação Internacional de Telecomunicações, de 1988. Na semana passada, o blog Boing Boing divulgou um documento da UIT com recomendações sobre "deep packet inspection", inspeção profunda de pacotes, uma tecnologia que permite a provedores de acesso e operadoras de telecomunicações monitorar o conteúdo das mensagens que trafegam pela internet. A Rússia e alguns países do Orient

Bernardo discute posição brasileira em Conferência Mundial de Telecomunicações

Imagem
Dubai, 04/12/2012 - Neutralidade de rede, roaming internacional, spam, pontos de troca de tráfego, rotas internacionais de telecomunicações e segurança de rede foram os pontos discutidos pela delegação brasileira, chefiada pelo Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, na Conferência Mundial de Telecomunicações (WCIT) que acontece até o dia 14 de dezembro em Dubai. Além dos trabalhos em grupo e a plenária no período da tarde, a delegação brasileira reuniu-se com as delegações chinesa, australiana, mexicana, e com a delegação americana. O roaming internacional, segundo Bernardo, é um ponto importante e o Brasil defende que o tratado resultante da Conferência inclua diretrizes relacionadas a transparência de preços e condições de uso dos serviços. Com respeito ao SPAM, o Brasil relatou sua iniciativa recente que envolve a Anatel, o Comitê Gestor da Internet (CGI) e o Sinditelebrasil, que resultou na apresentação de uma contribuição brasileira para a Conferência, propondo que o

Brasil faz propostas na Conferência Mundial de Telecomunicações

05/12/2012 - C&T A delegação brasileira na Conferência Mundial de Telecomunicações Internacionais, que acontece nos Emirados Árabes, apresentou propostas ontem, segundo dia do encontro, que vai até o dia 14. O comitê brasileiro aceitou três sugestões de Walter Pinheiro (PT-BA), que integra a Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) e faz parte da delegação. As propostas do senador alteram os regulamentos internacionais de telecomunicações e tratam do uso das telecomunicações para a cidadania, como serviços de socorro e de emergência, que são fundamentais na prevenção de tragédias. Outro destaque é o estabelecimento de cooperações para trazer mais acesso a educação, saúde e outros serviços de inclusão, como serviço de pagamentos bancários por celular. — O documento final vai definir os princípios gerais para a prestação de serviços e exploração das telecomunicações internacionais. As novas regras vão estabelecer as bases para a inovação e o crescimento. Um dos maiores desafios

Primeira Seção afasta incidência de ICMS sobre serviços acessórios de telecomunicações

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou recurso do Estado do Rio de Janeiro contra a empresa de telefonia celular Vivo, a qual questionava o pagamento de ICMS, variável ente 12% e 18%, sobre os serviços acessórios à telecomunicação. Com a decisão, a empresa ficará livre do pagamento do imposto sobre os serviços considerados conexos, como habilitação, troca de titularidade do aparelho celular, fornecimento de conta detalhada, substituição de aparelho, alteração de número, religação, mudança de endereço de cobrança de conta telefônica, troca de área de registro, alteração de plano de serviço e bloqueio de DDD e DDI. O Estado do Rio de Janeiro entrou com recurso contra decisão do Tribunal de Justiça local favorável à empresa de telecomunicação. A decisão determinou que a Vivo não deveria recolher o tributo sobre as atividades que não representam serviços de comunicação propriamente ditos, não prevalecendo o Convênio ICMS 69/98, que incluiu o imposto sobre o s

ONU abre conferência de telecom em meio a temor por liberdade na internet

Representantes de 193 governos, incluindo o Brasil, estão reunidos a partir desta segunda-feira em Dubai para discutir normas que padronizem e regulamentem as telecomunicações, em meio a temores de que os resultados afetem a liberdade da Internet. O Google está entre os principais opositores de possíveis limitações à "internet livre". A União Europeia, por sua vez, defende que o atual sistema de regulação funciona. "Se não está quebrado, não há o que consertar", disseram representantes do bloco. Já a ONU, organizadora da conferência em Dubai, alega que seu objetivo é apenas "mitigar tais temores" e afirma que é preciso "ampliar o acesso à rede". "A verdade brutal é que a internet permanece sendo em grande parte um privilégio de ricos. Queremos mudar isso", disse Hamadoun Touré, secretário-geral da União Internacional de Telecomunicações (UIT), braço da ONU responsável pelo evento. Na abertura do seminário, Touré declarou q

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Matricule-se agora!

Matricule-se agora!
Tutoria particular, 90 reais por mês!

Shoptime!

-->