Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Ministério das Comunicações

Ajude quem te ajuda! Help me, please!

Ajude quem te ajuda! Help me, please!
Faça sua singela contribuição! Donate now!

Governo publica regulamento de desoneração para banda larga

Gabriel Palma Repórter da Agência Brasil Brasília – O governo federal publicou hoje (13), no  Diário Oficial da União ,  portaria  com as normas que as empresas de telecomunicação terão que seguir para se beneficiar do regime especial de tributação para investimentos em redes de banda larga. O programa de desonerações, que vai alcançar PIS/Pasep, Cofins e IPI, foi anunciado ontem pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Segundo Bernardo, a expectativa é que o Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL-Redes) estimule as empresas de telecomunicações a antecipar até 2016 aproximadamente R$ 18 bilhões em investimentos. A desoneração fiscal prevista pelo governo até 2016 chega a cerca de R$ 3,8 bilhões,  podendo somar R$ 6 bilhões . A medida prevê desoneração para compra de máquinas, aparelhos, instrumentos e equipamentos, bem como materiais de construção adquiridos para os investimentos em rede.

ENTENDA A INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES QUE ESTÁ SENDO MONTADA PARA A COPA

Imagem
Em reportagem, TV MiniCom detalha os investimentos e serviços que estão sendo feitos em telecomunicações para o Mundial de 2014 O Governo Federal trabalha para implantar a rede de fibra ótica que fará a conexão entre as seis sedes da Copa das Confederações e para disponibilizar a tecnologia 4G nestas capitais, até maio deste ano. A previsão é a de que a infraestrutura e o serviço estejam entregues nas outras seis cidades da Copa do Mundo até o fim de 2013. A rede que ligará as sedes é parte da infraestrutura de transmissão dos jogos. Dentro das cidades serão implantadas redes metropolitanas, cujo foco central é o estádio, mas que também incluirá Centros de Treinamentos de Seleções (CTS), hotéis e central de venda de ingressos, por exemplo. Cada arena terá duas estruturas de fibra ótica, sendo uma reserva, caso a primeira falhe. Na reportagem abaixo, produzida pela TV MiniCom, do Ministério das Comunicações, o chefe da pasta, Paulo Bernardo, comenta sobre o legado que o país te

MiniCom e FIFA assinam compromisso sobre telecomunicações

Imagem
Brasília, 28/01/2013 - "Sem telecomunicações não há Copa", foi a afirmação feita tanto pelo secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, quanto pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, no ato de assinatura, em Brasília, do Memorando de Entendimentos entre a União e Federação Internacional de Futebol visando a garantia de um serviço "exemplar" de telecomunicações para a Copa 2014. (Foto: Herivelto Batista) Segundo Valcke, a telecomunicação é uma "grande peça da organização da Copa", ao que Bernardo completou ressaltando que "sem uma boa comunicação é como se a Copa não existisse". Paulo Bernardo disse que foram 18 meses de negociações entre governo e Fifa sobre os termos da Garantia nº 11 referente a telecomunicações. O entendimento final hoje assinado no Memorando determina que é responsabilidade do governo as obras que ficarão de legado para o país e o que for utilizado apenas para a realização dos jogos, será responsabilidade da FIFA

Sem telecomunicação não há Copa

Imagem
“Se não houver telecomunicações é como se a Copa não existisse”. A afirmação foi feita pelo ministro das Comunicações Paulo Bernardo, nesta manhã durante a assinatura do Memorando de Entendimentos entre a União e a Federação Internacional de Futebol (Fifa). O acordo foi assinado pelo ministro e o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, que na ocasião reiterou a afirmação de Paulo Bernardo sobre a importância da infraestrutura de telecomunicações para a Copa do Mundo de 2014. Além da instalação de circuitos de fibra ótica duplicados e independentes para a transmissão dos jogos, o MiniCom é responsável pelo aprimoramento dos serviços de internet e telefonia móvel. Fonte: Revista Eletrônica Conexão Minicom/Ministério das Comunicações http://www.conexaominicom.mc.gov.br/noticias/1187-sem-telecomunicacao-nao-ha-copa

Congresso de telecomunicações acaba dividido e com trocas de acusações

Delegação brasileira para o WCIT-12 avaliou positivamente sua atuação e o documento final, do qual é signatária A polêmica envolvendo a regulamentação e governança da internet acabou por minar um acordo no  Conferência Mundial de Telecomunicações Internacionais (CMTI-12).  O novo tratado das Nações Unidas sobre os novos Regulamentos de Telecomunicações Internacionais (ITRs) foi assinado nesta sexta-feira (14) por 89 Estados-membro da  União Internacional das Telecomunicações (UIT),  incluindo o Brasil. Isso significa que dos 152 presentes, 55 ficaram de fora e justamente os com mais peso econômico no que diz respeito à internet e telecomunicações: União Europeia, Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Índia e a Austrália. Os Estados Unidos já haviam declarado publicamente que não assinariam um tratado que tentasse estabelecer a regulamentação internacional da internet e o fizeram. Há bastante ruído sobre o quanto o novo tratado realmente avança neste sentido. Um dos pontos considera

Rádio Digital: Ministério recebe representantes dos padrões HD Radio e DRM para debate

Reunião do Conselho Consultivo foi voltada para as apresentações das tecnologias Brasília, 07/12/12 – O Conselho Consultivo do Rádio Digital recebeu, nesta sexta-feira, representantes dos dois padrões testados pelo Ministério das Comunicações e Inmetro em quatro capitais brasileiras. O objetivo foi que tanto o HD Radio (modelo norte-americano) quanto o DRM (modelo europeu) pudessem apresentar mais informações sobre suas tecnologias. De acordo com o diretor de Acompanhamento e Avaliação de Outorgas do ministério, Octavio Pieranti, o debate foi importante para dar mais subsídios ao Conselho Consultivo, criado para auxiliar na implantação do sistema de rádio digital no Brasil. O grupo tem formação plural, com representantes do Governo Federal, do Poder Legislativo, do setor de radiodifusão e da indústria. “Os padrões se apresentaram e conseguimos fazer um debate franco com todos os segmentos”, afirma Pieranti. Ele ressalta que as reuniões do Conselho Consultivo não se restringem a

Bernardo discute posição brasileira em Conferência Mundial de Telecomunicações

Imagem
Dubai, 04/12/2012 - Neutralidade de rede, roaming internacional, spam, pontos de troca de tráfego, rotas internacionais de telecomunicações e segurança de rede foram os pontos discutidos pela delegação brasileira, chefiada pelo Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, na Conferência Mundial de Telecomunicações (WCIT) que acontece até o dia 14 de dezembro em Dubai. Além dos trabalhos em grupo e a plenária no período da tarde, a delegação brasileira reuniu-se com as delegações chinesa, australiana, mexicana, e com a delegação americana. O roaming internacional, segundo Bernardo, é um ponto importante e o Brasil defende que o tratado resultante da Conferência inclua diretrizes relacionadas a transparência de preços e condições de uso dos serviços. Com respeito ao SPAM, o Brasil relatou sua iniciativa recente que envolve a Anatel, o Comitê Gestor da Internet (CGI) e o Sinditelebrasil, que resultou na apresentação de uma contribuição brasileira para a Conferência, propondo que o

Emissoras pedem prioridade para digitalizar rádios AMs

Audiência pública na CCT da Câmara discutiu o futuro da digitalização da radiodifusão no Brasil O diretor-geral da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) Luiz Antonik defendeu a rápida digitalização de todas as rádios AM do Brasil. Ele explicou que essas emissoras vêm perdendo constantemente lucros com publicidade, devido à sujeira no espectro, o que dificulta a conquista de novos anunciantes. “Se demorarmos muito para digitalizarmos as rádios AMs, pode ser que não tenhamos nenhuma emissora para digitalizar”, afirmou Antonik. Ele participou, nesta quarta-feira (5), da audiência pública da Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) da Câmara para discutir o futuro da rádio AM e a digitalização da radiodifusão no Brasil. Também presente ao debate, o engenheiro de Comunicações da Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel), André Felipe Seixas Trindade, defendeu a migração das rádios AMs para os canais 5 e 6, como pretende o Ministério das Comunicaçõe

CNN Brasil

InfoMoney

Folha de S.Paulo - Ilustrada - Principal

Outros Blogs que leio, sigo ou blogueio também!

Precisando de inspiração?

Precisando de inspiração?
Canva-Empreendedorismo, artes pra seus anúncios!